Governador do Rio diz que solução para inclusão do estado no novo Regime de Recuperação Fiscal será ‘política e jurídica’

O governador Cláudio Castro não confia mais numa saída técnica para inclusão do Rio de Janeiro no novo Regime de Recuperação Fiscal.

Para ele, a solução para o impasse será “política e jurídica”. E tem a tranquilidade de que sairá vitorioso.

Castro afirmou que irá ao encontro com o ministro da Economia, Paulo Guedes, “com a faca nos dentes e paz no coração”. Os dois vão discutir na quarta-feira (19), em Brasília, o veto do Tesouro à entrada do estado no Regime de Recuperação Fiscal.

LEIA TAMBÉM:

Um fiasco na negociação seria uma derrota política do governador, aliado de Jair Bolsonaro. Castro comprou uma briga com o presidente da Assembleia do Rio, o petista André Ceciliano, na concessão da Cedae, empresa de saneamento do estado do Rio.

Ceciliano defendia que o governador só deveria promover o leilão da Cedae se o governo federal autorizasse a entrada do Rio no regime.

A Assembleia Legislativa do Rio aprovou um decreto legislativo neste sentido, mas Castro conseguiu derrubar a medida no Supremo Tribunal Federal e garantiu o leilão. A concessão da Cedae foi um troféu para a equipe econômica, que dava seguidos sinais de insatisfação com os rumos do ajuste fiscal do Rio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.