Vendas de carros híbridos em 2021 igualam as de automóveis a diesel na Europa

A Europa registrou em 2021, pela primeira vez, a venda de um número igual de automóveis híbridos novos e carros a diesel, enquanto os veículos 100% elétricos continuaram sua progressão, mas de forma menos intensa que em 2020.

Em um mercado em desaceleração que retornou ao nível da década de 1990, as vendas de veículos eletrificados – híbridos, híbridos plug-in e elétricos – superaram os veículos a gasolina no quarto trimestre.

Diante da escassez de chips eletrônicos, as montadoras priorizaram os modelos mais lucrativos, como os eletrificados, embora esse tipo de veículo também tenha sido afetado pela falta de semicondutores e não conseguiu repetir o grande crescimento de 2020.

No conjunto de 2021 na União Europeia, as vendas de híbridos não recarregáveis (diesel ou gasolina) cresceram 60,5% em ritmo anual, com 1,9 milhão de vendas, o que representa 19,6% do mercado

Esta é a mesma participação dos carros a diesel simples, afetados pelo escândalo do dieselgate e por fortes sanções, com uma queda de um terço (-31,5%) nas vendas no continente, indicou a Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis (ACEA) em um comunicado.

As vendas de híbridos plug-in, equipados com motor de combustão e com um pequeno motor elétrico, também aumentaram 70,7%, para 867.092 carros, o que representa 8,9% do mercado.

“O híbrido virou a solução das montadoras para reduzir a média de emissões de CO2”, disse Felipe Muñoz, da consultoria Jato Dynamics.

As vendas de carros elétricos continuaram sua progressão (+63,1%), a 878.432, o que representa 9,1% do mercado (contra 1,9% em 2019 e 5,4% em 2020). Este avanço se dá impulsionado pelas ajudas públicas à compra e pela oferta cada vez mais ampla entre os fabricantes.

França e Alemanha, os dois principais mercados, registraram novos avanços, enquanto Suécia, Irlanda e Itália dobraram as vendas deste tipo de veículo.

Perto da União Europeia, o Reino Unido registrou alta de 76% nas vendas de carros elétricos. Na Noruega, 19 dos 20 modelos mais vendidos eram elétricos, com uma parcela de mercado de 83,7%.

Mercados menores, como Romênia e Grécia, avançam na mesma direção, com as concessões tanto para os veículos de ponta da pioneira Tesla, quanto para modelos mais baratos de outros grandes fabricantes.

Diante dos planos da Comissão Europeia de proibir a venda de veículos com motor de combustão interna até 2035, a maioria das montadoras reforçou a oferta e as vendas de veículos elétricos e híbridos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.