Alta procura afeta unidades e pacientes alegam falta de testes para covid em Campo Grande

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa – (Foto: Reprodução)

O aumento na procura por testes de covid-19 já afeta algumas unidades de saúde em Campo Grande, que alegam falta na disponibilidade do teste PCR, também conhecido como teste rápido. Pacientes alegam que, ao tentar realizar o teste nesta quarta-feira (3), foram informados da disponibilidade.

Segundo pacientes, a falta de teste ocorreu na UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) Dr. Hélio Martins Coelho, localizada no Jardim Batistão. Ao procurar pelo teste, funcionários teriam informado sobre a falta do teste e ainda alegaram que o problema também já afeta outras unidades.

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), por meio de sua assessoria, informou que casos pontuais de indisponibilidade de um tipo de teste para covid-19 podem ocorrer, mas a população pode realizar o teste RT-PCR no mesmo local. A secretaria explica que o paciente que apresenta sintomas deve se afastar de suas atividades e aguardar pelo resultado.

Ainda segundo a pasta, somente no mês de janeiro foram realizados 60 mil testes de covid-19 em unidades de saúde de Campo Grande, onde 80% foram testes rápidos. A Sesau informou anteriormente que, antes de dezembro, eram realizados, em média, de 150 a 200 coletas de material biológico por dia em Campo Grande. Contudo, esse número cresceu nas primeiras semanas de janeiro, chegando a 300 exames diários.

Fale com os jornalistas

O leitor enviou as imagens ao WhatsApp do Jornal Midiamax no número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados com total sigilo garantido pela lei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.