Com start previsto para quinta, Diego Alves abre 2022 mirando recorde de títulos entre goleiros no Flamengo

Flamengo tem retorno importante previsto para o jogo com o Audax, na quinta, às 19h, em Volta Redonda. Livre de dores no joelho esquerdo e com trabalho de recondicionamento físico em fase final, Diego Alves, caso não tenha nenhuma intercorrência durante os próximos dias, inicia o duelo no Raulino de Oliveira.

Não, o retorno de Diego em nada tem a ver com o erro de Hugo Souza no gol do Fluminense, no último domingo. O camisa 1 é o titular da posição e ficou ausente dos dois primeiros jogos da equipe principal porque fazia um fortalecimento a fim de sentir-se mais seguro e confortável em campo.

No pós-clássico, aliás, Paulo Sousa explicou por que não levou Diego para as duas primeiras partidas.

– Diego teve uma ou outra situação mais física em que temos o ajudado a fazer um trabalho de forma a retirar todas essas dores para poder treinar com regularidade. Ou seja, treinar todos os dias sem dores para poder ganhar uma forma de maneira que nos dê confiança para poder jogar. Tanto Diego quanto como qualquer outro jogador precisa, depois de dores ou lesões, de uma fase de adaptação ao nível de treinos para podermos garantir capacidade no jogo – disse o português.

 

Com duas sessões de treinamento para assegurar sua inclusão na lista de relacionados por Paulo Sousa, Diego abre 2022 com meta bem clara: tornar-se o goleiro com mais títulos da história do Flamengo. Atualmente, ele divide a segunda colocação com Raul, ambos com nove conquistas oficiais. O mais vitorioso é Cantarele, com 12 campeonatos no currículo.

Diego Alves em treino do Flamengo — Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Diego Alves em treino do Flamengo — Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Apesar de decepcionante pela derrota para o Palmeiras na final da Libertadores e a eliminação contra o Athletico-PR na semifinal da Copa do Brasil, a temporada rubro-negra em 2021 garantiu dois canecos: o carioca e a Supercopa.

Na Gávea desde julho de 2017, Diego, um dos três capitães rubro-negros, ergueu uma Libertadores, dois Brasileiros, uma Recopa Sul-Americana, duas Supercopas do Brasil e três estaduais. Além disso, dentre os não oficiais, foi campeão da Taça Guanabara (três vezes), da Taça Rio (uma) e da Florida Cup (uma).

Em sua última conquista nacional, a Supercopa do Brasil 2021, destacou-se na decisão por pênaltis com o Palmeiras ao defender os pênaltis de Luan, Gabriel Menino e Mayke.

Diego Alves tem 209 jogos como rubro-negro e 187 gols sofridos – 0,89 por partida. No ano passado, praticamente manteve a média, com 45 sofridos em 49 partidas – 0,91.

Sem atuar desde 30 de novembro, Diego está bem cotado para pegar o Audax. E igualar ou bater o recorde de Cantarele torna-se algo bem factível se a média de títulos dos últimos três anos for levada em consideração – nove de 2019 a 2021. O start para o camisa 1 está prestes a ser dado em 22, e metas não lhe faltam por um final de carreira vitorioso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.