Em Campo Grande, casal já se acostumou a receber celebridades e comenta vídeo polêmico de João Gomes

João Gomes elogiou o local e fez garapeiro repercutir
João Gomes elogiou o local e fez garapeiro repercutir – (Fotos: Henrique Arakaki/Jornal Midiamax)

A passagem do cantor João Gomes no último fim de semana movimentou Campo Grande. Na Capital de Mato Grosso do Sul, o atual “rei do forró” ou “rei do piseiro”, se apresentou em show, passeou um pouco e tomou garapa em frente ao aeroporto. Quem vendeu o caldo de cana para ele e sua equipe foi o casal Daniel da Silva, de 54 anos, e Lucienie Ferreira, de 48. Há quase 10 anos, eles firmaram o local como ponto de parada rápida para quem quer comer bem e tomar uma deliciosa garapa com preços acessíveis.

No mesmo dia em que atenderam João, o funkeiro MC Kevinho também esteve no quiosque. Anteriormente, em visita recente, foi Sorocaba quem passou por ali e tomou um copo do maravilhoso caldo de cana servido. Conforme o casal, é comum, entre um voo e outro, a passagem de celebridades em busca de uma garapa bem gelada, salgados, e até sopa paraguaia na esquina do aeroporto.

João Gomes, o “rei do piseiro”, fez questão de elogiar em vídeo no Instagram os produtos do local, e chegou a fazer uma propaganda de graça que repercutiu. Veja no vídeo:

Para Lucienie, o cantor é um ser humano incrível. “A gente chega bem cedo, 5h30 da manhã. Estávamos aqui sábado (5) e veio o pessoal da banda… eu falei pro menino assim: ‘vocês vieram sozinhos? Cadê ele?'”, perguntou ela sobre João Gomes. O rapaz da produção então questionou: “‘A senhora conhece?’, falei ‘conheço, sigo ele no Instagram’. Aí eu não acreditei que ele vinha vindo. Meu marido não conheceu ele de momento porque quem acompanha sou eu. Foi muito engraçado aquele dia, uma pessoa super simples, muito simples mesmo. Pensa num ser humano bacana”, conta ela ao Jornal Midiamax sobre a visita do forrozeiro.

João tirou foto com Lucienie e aproveitou as delícias servidas ali (Fotos: Arquivo Pessoal)
Daniel ficou feliz com a divulgação feita por João Gomes (Foto: Henrique Arakaki/Jornal Midiamax)

Elogiado pelo cantor, que gravou um vídeo divulgando o espaço, Daniel chegou a ser criticado nas redes sociais por não ter respondido João quando o mesmo disse: “Chama o povo pra vir aqui tomar o caldinho de cana do senhor”. Atribulado com o trabalho e o número de pedidos, Daniel não entendeu o que o forrozeiro disse e acabou não respondendo o “rei do piseiro”. “Ele tá envergonhado, mas pode vir porque é o melhor que tem aqui mesmo”, continuou o cantor.

Internautas pegaram o vídeo do famoso e criticaram a ausência de resposta de Daniel. “Se eu fosse esse garapeiro eu ia dar um sorriso, e além de atender o João Gomes eu ia ganhar ainda mais clientes. Então fica a dica para o sul-mato-grossense. Vamos nos tocar e ser mais receptivos”.

Casal conta o que de fato aconteceu no dia (Fotos: Henrique Arakaki/Jornal Midiamax)

Com a polêmica, muita gente saiu em defesa do vendedor de garapa, mas também teve gente que criticou sem ao menos saber o que aconteceu. Ao MidiaMAIS, Daniel e Lucienie fazem questão de comentar o assunto.”Eles estavam em mais de 15 pessoas, então aí começaram a fazer os pedidos ‘eu quero com gelo, eu quero com gengibre, eu quero pura, tem hortelã? tem sem gelo?’. Então você ali, atendendo sozinho, não consegue ver muito bem o que tá acontecendo em volta. Eles foram muito educados, muito bacanas, foi bem legal. Pagou a gente super bem, até a mais, você acredita?”, relata o garapeiro.

“Ele não estava reconhecendo, ficou super nervoso e estava a equipe toda aqui”, completa a esposa. “O João saiu agradecido e gostou da turma. O pessoal não sabe o que aconteceu na hora, o que é um tumulto de 30 pessoas”, afirma Daniel. “A gente fica até envergonhado porque parece que é caipira, e nós somos caipiras mesmo, mas mal-educados jamais”, pontua Lucienie.

Garapa de qualidade é feita com carinho (Foto: Henrique Arakaki/Jornal Midiamax)

 

“A gente trabalha com carinho”

Daniel era taxista, mas sofreu um acidente que resultou em uma luxação no joelho. Por conta de um erro médico, a perna acabou sendo afetada e o impediu de voltar a trabalhar dirigindo pela cidade.

“Foram 11 cirurgias. Aí começamos a vender salgados. Eu sou técnica de enfermagem afastada, trabalhei muitos anos na Santa Casa, o Daniel sofreu essa luxação, ficou um período sem andar, aí a gente começou vendendo pastel. Quando a gente estava aqui há 90 dias, a Prefeitura nos notificou falando que a gente não podia ficar aqui, mas aí o Prefeito deixou e estamos até hoje, com tudo certinho”, conta a vendedora.

“A gente trabalha com carinho. Claro, uma vez ou outra alguém critica, ninguém é perfeito. Os famosos nunca criticaram, mas, geralmente, o povo que para aqui é muito educado, não temos do que reclamar”, finaliza ela.

Casal também conquista pelo atendimento (Foto: Henrique Arakaki/Jornal Midiamax)

Esbanjando simpatia e simplicidade, Lucienie e Daniel conquistaram a clientela. Não à toa estão há uma década no local. O casal é muito humilde e fica claro o bom coração. Sem filhos, são a vida um do outro e o trabalho do qual se orgulham tem o diferencial no atendimento e na garapa de excelente qualidade que tem um segredinho especial: é feita com afeto, assim como a sopa paraguaia que Lucienie produz para vender. Já teve até cliente a ameaçando se não passasse a receita.

No final das contas, conhecendo ou não algum famoso, os dois são focados no trabalho, e o resultado é a garantia do retorno de quem já passou por ali.

Sorocaba em passagem recente. A primeira foto é com Lucienie. Sempre fazendo as garapas, Daniel quase não aparece nas imagens. (Fotos: Arquivo Pessoal)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.