Mulher morre atropelada por motorista com suspeita de embriaguez em Belo Horizonte

Uma mulher, de 56 anos, morreu na madrugada desta terça-feira (15) ao ser atropelada por um motorista com suspeita de embriaguez na Rua Jacuí, no bairro Ipiranga, na Região Nordeste de Belo Horizonte.

Ela foi atingida pelo veículo em alta velocidade juntamente com outras duas pessoas, entre elas, o marido, Márcio dos Santos, de 58.

Carro que envolvido no acidente nesta madrugada — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Carro que envolvido no acidente nesta madrugada — Foto: Reprodução/Redes Sociais

De acordo com a Polícia Militar, o motorista seguiu em alta velocidade após fugir de uma blitz.

Na fuga, ele bateu em outro veículo e atingiu as três vítimas na calçada. Uma delas ainda não foi identificada. Os sobreviventes foram encaminhados ao Hospital João XXIII.

O irmão de Eliane, o analista financeiro Bruno Rangel, disse que recebeu a informação do acidente por meio de uma das filhas do casal. “O marido dela, meu cunhado, era dono de um bar mas hoje ele não trabalharia, então aproveitaram para sair e comer um lanche. Na volta, pararam para ajudar uma senhora que estava com algum transtorno, foi quando veio esse cidadão que furou a blitz e atropelou os dois”, conta.

“A humanidade tá cada vez se desvencilhando do próprio homem. Por qual motivo essa pessoa estava no volante novamente? O que a gente quer é justiça. Que ele seja responsabilizado por isso.”

 

Estavam na porta de casa

 

O caso ocorreu na Rua Jacuí e a via precisou ser fechada devido ao acidente. Familiares acompanharam o trabalho da perícia durante a madrugada.

O casal estava na porta de casa. Eles saíram para comer, e pararam para ajudar uma senhora que passava pelo local quando foram atropelados pelo motorista.

O motorista que provocou acidente conduzia um carro de modelo Hyundai Sonata, e foi preso em flagrante.

Ele [condutor] afirmou que tinha feito uso de bebida alcoólica. Ele estava com olhos vermelhos e sinais de que tinha usado bebida alcoólica, diz o tenente Carlos Lobato, da Polícia Militar.

 

À TV Globo, a PM informou que o homem tem 42 anos e é a terceira vez que é preso por dirigir com suspeita de embriaguez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.