Repórter se assusta com as primeiras explosões de ataques russos à Kiev em link ao vivo.

O correspondente Matthew Chance estava no alto de um hotel em Kiev, capital da Ucrânia, quando testemunhou os primeiros bombardeios russos à cidade enquanto fazia um link ao vivo. O relógio na tela indicava que eram 5:10 da madrugada no horário local e o repórtes ficou visivelmente abalado ao ouvir os primeiros grandes estrondos que, apesar da distância, exerceram um forte abalo.

O correspondente da CNN Matthew Chance (Foto: reprodução Twitter)
O correspondente da CNN Matthew Chance (Foto: reprodução Twitter)

O jornalista da CNN não conseguiu esconder a apreensão, que se tornou cada vez mais visível assim que outros fortes ruídos eram ouvidos. “Acabei de ouvir uma grande explosão bem aqui atrás de mim. Eu nunca ouvi nada parecido”, falou Chance ao âncora, que conseguiu contar entre sete e oito explosões naquele momento.

O correspondente da CNN Matthew Chance (Foto: reprodução Twitter)

O correspondente da CNN Matthew Chance (Foto: reprodução Twitter)

A tensão crescente acabou sendo passada para o apresentador, que tomou a palavra quando viu que o correspondente viu um risco iminente e se abaixou para rapidamente colocar seu kit de segurança contendo colete à prova de balas com identificação de membro da imprensa e um capacete. Aparentemente o câmera que o acompanhava fez o mesmo.

“Há grandes explosões acontecendo. Não posso vê-las ou explicar o que são. Mas vou dizer-lhe que os EUA avisaram as autoridades ucranianas que poderia haver ataques aéreos e terrestres também em todo o país, incluindo a capital. Não sei se é isso que está ocorrendo agora, mas é uma coincidência notável que as explosões venham poucos minutos depois de Putin fazer seu discurso”, explicou Chance. De fato, os estrondos indicavam o início da ação do exército russo, que se confirmou poucos momentos depois.

O correspondente da CNN Matthew Chance (Foto: reprodução Twitter)
O correspondente da CNN Matthew Chance (Foto: reprodução Twitter)

O jornalista relatou que os estrondos de fato indicariam ação militar russa, já que a capital da Ucrânia há semanas estava absolutamente silenciosa. “Esta é a primeira vez que ouvimos alguma coisa [do tipo]… Tem que ser mais do que apenas uma coincidência”, relatou. Questionado pelo âncora se estava em segurança, Chance disse que sim, mas sem passar muita confiança. “Estava tão tranquilo na Ucrânia esta noite até aquelas explosões”, explicou Chance. “O que pensávamos ser impensável até algumas horas atrás, agora está em andamento”, lamentou.

Confira o vídeo abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.