Santos x São Paulo: FPF admite erro da arbitragem ao não marcar dois pênaltis para o Peixe em clássico

A Federação Paulista de Futebol (FPF) confirmou que a equipe de arbitragem errou ao não marcar dois pênaltis para o Santos no clássico contra o São Paulo, no último domingo, na Vila Belmiro, pela oitava rodada do Campeonato Paulista. A partida terminou com a vitória tricolor por 3 a 0.

Em documento enviado à FPF na última segunda-feira, o Santos reclamou de dois possíveis pênaltis não marcados pela árbitra Edina Alves Batista contra o São Paulo e de uma possível falta não marcada em Marcos Guilherme diante do Mirassol, no lance que originou um dos gols do adversário.

A FPF respondeu nesta quarta-feira ao Peixe. No ofício, assinado pelo ouvidor da arbitragem Roberto Perassi, confirmou que a equipe de arbitragem errou ao não marcar a penalidade nos lances em cima de Marcos Leonardo e Ângelo.

Santos x São Paulo — Foto: Marcos Ribolli

Santos x São Paulo — Foto: Marcos Ribolli

No primeiro lance, a árbitra Edina Alves Batista não marcou pênalti após Marcos Leonardo ser derrubado dentro da área. Segundo a ouvidoria, após análise das imagens, foi constatado que o defensor do São Paulo “foi extremamente imprudente e descuidado ao saltar contra o corpo do adversário tocando com o quadril nas costas do atacante santista, não permitindo que o adversário seguisse jogando”.

A análise ainda pondera que a árbitra, apesar de bem-posicionada e com visão ampla da jogada, não fez uma leitura adequada da disputa e que o VAR, comandado por Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral, deveria ter feito uma checagem mais apurada no sentido de detectar a infração.

Já no segundo lance, Edina Alves Batista não deu pênalti em lance envolvendo Ângelo e Reinaldo. O Santos alegou que o lance deveria, ao menos, ter sido checado, como determina o protocolo do VAR.

A ouvidoria analisou que a disputa foi limítrofe, pois o defensor fez todos os movimentos para jogar a bola, chega a tocá-la pela linha de meta, porém existiu um contato com a perna esquerda do atacante do Santos o que não lhe permitiu seguir na jogada.

Além disso, após ouvir os áudios, o ouvidor ressalta que a árbitra pareceu muito convincente e categórica ao narrar o que tinha interpretado na jogada e o VAR, por sua vez, entendeu que as imagens estavam de acordo com o relato da árbitra, sendo assim, optou por não recomendar uma revisão. Porém, a FPF concordou que a reclamação santista também é procedente neste lance.

A Federação Paulista de Futebol afirmou que aplicará ações corretivas na equipe de arbitragem que trabalhou na partida. O presidente do Santos, Andres Rueda, disse que é importante que a FPF reconheça os erros.

– O Santos sempre batalhará por seus direitos. É importante a Federação Paulista reconhecer os erros e trabalhar para que isso não aconteça novamente. Erros como esses não podem acontecer – disse o mandatário santista.

Sobre o lance envolvendo Marcos Guilherme, no duelo contra o Mirassol, pela sétima rodada do Paulistão, a FPF analisou a decisão da arbitragem como correta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.