Mês de fevereiro teve redução dos casos de dengue com relação ao mesmo período de 2021

Somando os dois primeiro meses de 2022, são 410 casos notificados número menor do que todo o mês de fevereiro do ano passado

Mês de fevereiro teve redução dos casos de dengue com relação ao mesmo período de 2021

Os casos de dengue no mês de fevereiro tiveram redução de 80% em relação ao mesmo período do ano passado, onde foram notificados 669 casos, conforme boletim epidemiológico da Gerência Técnica de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau).

Já neste ano, fora, confirmados 123 durante todo mês fevereiro. Somando os dois primeiro meses de 2022,

são 410 casos notificados.

O mês de março, por enquanto, teve apenas um caso notificado.

O boletim epidemiológico completo com a série histórica pode ser consultado clicando aqui.

Mesmo com o bom resultado, o secretário municipal de Saúde José Mauro Filho reforça a importância das medidas preventivas, sobretudo durante o período de chuvas onde é esperado um aumento na proliferação do Aedes aegypti.

“Os cuidados devem ser diários. O cidadão tem papel fundamental na luta contra o mosquito. Além das ações desenvolvidas pelo poder público, é essencial que cada um faça a sua parte. Pedimos à população que colabore inspecionando suas residências quando possível, com o objetivo de identificar ambientes propícios à proliferação ou a criadouros do mosquito”, destaca.

Mesmo diante da pandemia de Covid-19, as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti não foram paralisadas no município de Campo Grande.

Além do trabalho de rotina, onde há a visitação domiciliar dos agentes de endemias, diariamente os bairros com maior incidência de notificações recebem a borrifação de inseticida a Ultra Baixo Volume (UBV), conhecido popularmente como “Fumacê”.

Dentre as ações de combate à dengue desenvolvidas e executadas no Município está o projeto Wolbachia, que está finalizando a terceira fase de soltura dos mosquitos com a bactéria. O início da quarta fase está previsto para este mês de março

Cuidados

Os locais escolhidos para o armazenamento de água e vasilhas usadas como bebedouros para animais domésticos devem ser limpos com escova e sabão; os recipientes para armazenamento de água deverão ser fechados com as tampas originais ou com uma tela de trama pequena ou tecidos de tramas fechadas, de forma a evitar o acesso do mosquito; as caixas d’água devem passar por limpeza regular e estar bem fechadas.

 

.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.