Análise: estilo de Medina enfim dá as caras e leva Inter ao melhor jogo do ano no Gre-Nal

Colorado foi o protagonista do jogo ao longo dos 90 minutos na noite de quarta-feira, no Beira-Rio, teve o lado direito como trunfo e está próximo da formação ideal

Enfim, o Inter de Cacique Medina deu as caras. Após período de turbulência por conta da eliminação na Copa do Brasil e más atuações no Gauchão, o time começa a dar liga. Nada melhor do que emplacar a segunda vitória consecutiva em um Gre-Nal. Apesar do placar de 1 a 0 na noite da última quarta-feira sobre o Grêmio, no Beira-Rio, a performance da equipe mostrou que poderia ter sido mais.

O desempenho do primeiro tempo é o modelo a ser seguido para os próximos jogos. O Inter terá pela frente o Guarany de Bagé, fora de casa, pela última rodada da fase classificatória do Gauchão. Já nas semifinais, há boas chances de cruzar novamente com o rival

Intensidade, agressividade, pressão para roubar a bola no campo rival, criatividade e chegada pelos dois lados do campo, principalmente pela direita com a dobradinha Bustos e Mauricio, foram os pontos altos da equipe na melhor apresentação da temporada.

No primeiro tempo, principalmente, me identifiquei muito com o time. É a equipe que queremos. Ambiciosa, com um bom jogo, muitas variantes, posse de bola, agressiva na perda. Esteve em grande altura em um jogo como o Gre-Nal.
— Alexander Medina
Acompanhados pelas luzes da torcida, jogadores do Inter comemoram vitória no Gre-Nal — Foto: Ricardo Duarte / Internacional

Acompanhados pelas luzes da torcida, jogadores do Inter comemoram vitória no Gre-Nal — Foto: Ricardo Duarte / Internacional

A equipe foi protagonista, como deseja Medina, desde os primeiros minutos. O Inter sufocou na marcação e tentou ser rápido nas transições.

O gol de David, anotado aos 47 minutos do primeiro tempo, teve o dedo do treinador. Uma combinação de todos os quesitos que o Inter pretende por em prática na temporada.

O placar de 1 a 0 ficou barato para o Grêmio, que não conseguiu reagir na partida. O Colorado fechou os espaços, teve solidez defensiva e chegou a dois jogos sem ser vazado. Na única escapada do rival, já na etapa final, Kaique Rocha mostrou poder de recuperação ao desarmar Campaz.

– Estamos bem e em evolução. Encontramos uma sustentação. O Inter foi protagonista, com muitas alternativas, posse. O Grêmio quase não chutou ao gol, só em uma falta do Nicolas. Isso mostra o predomínio do time – disse o técnico uruguaio.

Caminho pela direita

Embora as boas atuações de Moisés e Taison pela esquerda, foi o lado direito que roubou a atenção. Bustos e Mauricio formaram uma bela dupla e mostraram que podem desequilibrar.

O argentino apresentou suas credenciais para ser o dono da posição, no terceiro jogo seguido como titular, e contribuiu com assistência para o gol de David.

Maurício é o único que participou de todas as partidas da Era Medina. Mostrou personalidade ao assumir o protagonismo em um momento que o time passava por instabilidade.

Aos 20 anos, conquista a cada jogo mais espaço na equipe titular. O meia, que soma dois gols, é o jogador do Inter que mais finalizou no ano.

Bustos foi um dos melhores em campo no Gre-Nal — Foto: Ricardo Duarte/Divulgação/Internacional

Bustos foi um dos melhores em campo no Gre-Nal — Foto: Ricardo Duarte/Divulgação/Internacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.