Conselho vai acompanhar investigação de fonoaudiólogo suspeito de estupro

Nota de “profundo sentimento de repúdio” informa que tomará as providências, caso abusos sejam comprovados

Wilson Rabelo foi preso em flagrante, em Campo Grande (Foto/Arquivo: Henrique Kawaminami)

Wilson Rabelo foi preso em flagrante, em Campo Grande (Foto/Arquivo: Henrique Kawaminami)
O CRFa 5ª Região (Conselho Regional de Fonoaudiologia) informou que irá “acompanhar o desdobramento do inquérito policial” que investiga prática de abuso sexual cometido pelo fonoaudiólogo Wilson Nonato Rabelo Sobrinho, em caso sob investigação em Campo Grande.

A nota de “profundo sentimento de repúdio” foi publicada pelo conselho, que tem jurisdição em GO, MT, MS, TO e no DF.

A presidente do conselho, Christiane Camargo Tanigute divulgou, em nota, que as comissões de Orientação e Fiscalização e Ética e a assessoria jurídica do conselho vão acompanhar o inquérito da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) e “tomará as providências cabíveis para apurar o caso”, se for comprovada a prática de abuso sexual.

Wilson Rabelo Sobrinho foi preso no dia 9 de março, na clínica Fonoclin, depois que a mãe de um dos pacientes dele o denunciou pelos abusos sexuais.

A mulher foi informada pelo outro filho, de 10 anos, o que acontecia com o caçula. Ela foi até o estabelecimento, aguardando na sala de espera, até que o garoto de 8 anos saiu correndo da sessão, dizendo que o profissional havia passado a mão nele. Depois desse flagrante, a PM (Polícia Militar) foi acionada.

Até agora, 7 denúncias chegaram à Polícia Civil envolvendo estupro cometido contra meninos de 5 a 8 anos de idade, durante as sessões de fonoaudiologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.