Termina em confusão protesto por limpeza com bloqueio em cruzamento

Quem seguia para o trabalho e precisava passar pela via não gostou do protesto com fechamento da rua

Sujeira, mato alto e entulhos tomam conta de calçada e parte de rua (Foto: Cleber Gellio)

Sujeira, mato alto e entulhos tomam conta de calçada e parte de rua (Foto: Cleber Gellio)

Com faixas pedindo por limpeza de dois terrenos particulares, moradores do Itanhangá Park, Bela Vista e Antônio Vendas fecharam o cruzamento das ruas Cambuci com a Fidelina da Silva Vendas, na manhã desta sexta-feira (18), em Campo Grande. O protesto terminou em confusão.

Segundo a professora Mirian Machado Borges, 58 anos, que mora há 20 anos na região, ontem à tarde um grupo foi à prefeitura para solicitar a limpeza do espaço e aproveitaram para reivindicar iluminação pública e reparos de buracos nas ruas. “Faz dois anos que esses terrenos estão nesta situação, não acontece nada com os proprietários. Aqui é tomado por lixo e animais peçonhentos. O mato invadiu a calçada e avança para a rua. É difícil até para fazer caminhada”, lamentou a professora.

Os moradores reclamam também que o matagal virou esconderijo para bandidos. O vigia José Valter Lisboa, 50 anos, que faz a segurança do bairro há 12 anos, contou que na segunda-feira (14) dois homens armados foram presos pela Polícia Militar se escondendo atrás do mato alto. “Eles estavam armados”, disse.Para chamar atenção das autoridades para o problema, o grupo fechou o cruzamento durante o protesto. Quem seguia para o trabalho e precisava passar pela via não gostou da situação. Um dos motoristas chegou a bater boca com os manifestantes. Outra mulher não respeitou o bloqueio e seguiu em frente.

Equipes da Sisep (Secretaria Municipal De Infraestrutura E Serviços Públicos) foram enviadas ao local para fazer a limpeza dos terrenos. Quanto às outras reivindicações solicitadas pelos moradores, a prefeitura pediu prazo de 90 dias para atendê-las.

Multa – Conforme o Código de Polícia Administrativa – os proprietários de terrenos sem edificação são obrigados a mantê-los limpos, capinados e drenados, sendo vedada a utilização de queimadas para esse fim. As multas variam de R$ 2.478,50 a R$ 9.914,00.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.