Vereadores aprovam exclusão do 1º e 2º escalões da medida que reajustou salários em Campo Grande

Os vereadores aprovaram exclusão de servidores comissionados da lei que reajustou salários, aprovada anteriormente na  de Campo Grande. Segundo o presidente Carlos Augusto Borges, conhecido como  (PSB), a retirada deles faz o município economizar de ‘de R$ 50 mil a R$ 70 mil’.

No projeto de lei encaminhado pelo município, é citado que, ‘por um lapso’, deixou de mencionar cargos de comissão que não serão contemplados na Lei nº 6.777/2022.

São estes: secretários, procurador-geral, controlador-geral, chefe de gabinete do prefeito, subsecretários, secretários-Adjuntos, subprefeitos, diretores de fundações e autarquias.

Além de assessor especial, diretor-executivo, assessor-executivo I, diretor-geral, auditor-geral, ouvidor-geral, corregedor-geral, superintendente, coordenador-geral, diretor, diretor-adjunto, chefe de assessoria I, assessor executivo II, direção e assessoramento de Tecnologia da Informação, símbolos DTI-1, DTI-2 e DTI-3, agentes comunitários de , agentes de combate a endemias e agentes de saúde pública.

Vereadores aprovam mudança

Dos vereadores presentes, 24 votaram favoráveis à exclusão. O vereador Valdir Gomes (PSD) foi o único a votar contra, afirmando que não se posiciona contra melhorias aos servidores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.