Após desbancarem europeus, Brasil e Argentina disputam bicampeonato do torneio Montaigu na final sub-17

A eterna rivalidade entre Brasil e Argentina entra em campo neste início de tarde de segunda-feira, na final do torneio de Montaigu, no oeste da França. Desta vez, na versão sub-17. As seleções, invictas, disputam o título da competição depois de desbancarem europeus.

O jogo está marcado para 12h30 e terá transmissão pelas plataformas oficiais do torneio – confira aqui. A Argentina foi uma vez, em 2002, quando bateu a França, enquanto o Brasil venceu apenas em 1984 – também contra os donos da casa. Quem vencer se torna bicampeão, portanto. A seleção brasileira perdeu a final em 2018 para Portugal nos pênaltis.

A melhor campanha é da Argentina, que venceu todos os jogos no grupo A. Bateu a Bélgica por 2 a 1 na estreia, depois atropelou Portugal por 3 a 0 e, na última rodada venceu a França por 2 a 0.

Os brasileiros têm o melhor ataque da competição com nove gols – venceram no grupo B os mexicanos na estreia por 4 a 0, depois empataram coma Holanda (2 a 2) e passaram por cima da Inglaterra (3 a 0). O grande destaque do time é a legião palmeirense – Endrick, o atacante jovem sensação da seleção sub-17, tem quatro gols na competição. O meia Luis Guilherme marcou duas vezes e Victor Figueiredo, também meia, fez um gol.

O time-base do Brasil de Phelipe Leal, técnico que era assistente na campanha do título mundial sub-17 em 2019, tem César, Vítor Reis, Da Mata, Dalla Corte e João Henrique; Vitor Figueiredo, Lucas Camilo e Dudu; Pedrinho, Luiz Guilherme e Endrick.

O treinador da Argentina é Diego Placente, ex-lateral-esquerdo com passagens pela seleção argentina e por grandes times do país, como River Plate e San Lorenzo. A equipe-base tem Díaz, Gorosito, Palacio, González e Villalba; Domenech, Gutiérrez, Lucero; López, Ruberto e Prestiani. O atacante Agustin Ruberto, do River Plate, tem dois gols no torneio é um dos destaques argentinos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.