Motorista que atropelou e matou radialista fica em silêncio e é liberado em Corumbá

O acusado de atropelar e matar o radialista Ronaldo Ney Pinto de Santanda, de 67 anos, no início da manhã de sábado, em Corumbá, distante 426 quilômetros de Campo Grande, se apresentou à Polícia nessa segunda-feira (18).

Conforme divulgado pelo Diário Corumbaense, Marcel Felipe Conceição Moraes, de 31 anos, chegou acompanhado de um advogado e ficou em silêncio durante a apresentação.

“Ele exerceu seu direito constitucional de ficar em silêncio, e como não havia flagrante ou decreto prisional, por ora, ele foi liberado”, disse o delegado Nicson Lenon Cruz Galisa, responsável pelo caso. “Continuamos com as investigações”, completou.

O acidente

O atropelamento ocorreu por volta das 5h30 da manhã, na rua Cyriaco de Toledo, na parte alta de Corumbá.

Ronaldo seguia em uma bicicleta, a caminho da rádio onde trabalhava, quando o acusado, conduzindo um GM/Ônix, que trafegava na mesma direção da vítima, o atropelou pelas costas e o arrastou por alguns metros.

O radialista foi socorrido em estado grave e encaminhado para o pronto socorro municipal, mas sofreu uma parada cardíaca, não resistiu e morreu.

Segundo caso

Essa não é a primeira vez que Marcel se envolve em um acidente e foge. No dia 8 de janeiro deste ano, o acusado atravessou a avenida Rio Branco e colidiu com outro veículo que trafegava no sentido contrário.

Após a batida, Marcel fugiu sem prestar assistência, aparentando estar embriagado. Ele conduzia o mesmo veículo que matou o radialista.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.