Campo-grandense ama reclamar do atendimento, mas e quando o cliente é ‘abusado’?

Campo-grandense ama reclamar do atendimento, vindo do próprio campo-grandense. Fala que é péssimo, faz postagens denunciando o profissional ou o estabelecimento e o povo “parte pra cima” esculachando. A má fama parece algo cultural inclusive, como a de que a população local não cumprimenta, não é simpática com turistas, não dá a seta na direção e por aí vai. Mas agora, o Midiamax foi em busca de histórias, tanto com que atende ao  como quem está do outro lado do balcão e avisa: tem gente mala sim! É o 1º episódio da série #clienteabusado

Com seis anos na área de depilação e mais recentemente como esteticista, Jenifer Laranjeira, de 34 anos, está sempre em busca de atualização profissional e oferece desde depilação a serviços como limpeza de pele e massagens corporais. Os atendimentos, que começaram na própria casa, partiram para salões de beleza e atualmente ela divide horários entre um estabelecimento comercial no Centro e os agendados no endereço de clientes.

Neste período, contabiliza histórias agradáveis e não tão agradáveis, que beiram o assédio. “A gente acaba fazendo amizade com as clientes. É uma relação de confiança mesmo, porque ela, de certa forma, está abrindo a sua intimidade. Precisa se despir, vamos conversando sobre a vida e aí acaba acontecendo. A gente trabalha ali, atenta e, às vezes, é um pouco psicóloga também. Escuta, aconselha, aprende, tudo faz parte”, afirmou Jenifer ao Jornal Midiamax. 

No decorrer dos meses, ela brinca que conheceu não só as clientes como alguns namorados, por exemplo. “Já recebi áudio de cliente dizendo que o namorado ou marido estava agradecendo a depilação, que ficou boa. Outros vem buscar, ficam esperando na recepção e a gente acaba conhecendo”, contou.

Atendimento Depiladora Marcos Erminio 31 - Campo-grandense ama reclamar do atendimento, mas e quando o cliente é 'abusado'?
Depiladora atua na área há 6 anos e está sempre em busca de atualização profissional. Foto: Marcos Ermínio/Jornal Midiamax

Mas, infelizmente, nem tudo “são flores”. Imagine uma sala pequena, a qual a profissional varreu e passou pano antes de iniciar o expediente, colocou papel descartável para a (o) cliente deitar na maca, deixou a cera derretendo para ser usada na depilação, ligou ar-condicionado ou ventilador e fez toda a higiene para receber, justamente, uma pessoa sem higiene alguma.

“É até complicado dizer, mas, acontece sim. A pessoa pede para depilar a virilha, o extra e vem sem tomar banho ou com sujeira de fezes mesmo. Ela vai suando e fica um cheiro forte. Mas eu continuo o trabalho, estou ali para atender. Só que os clientes deviam pensar mesmo, fazer a higiene antes de vir para depilação”, comentou.

Aqui já chegou de cliente sem noção a mal-intencionado, fala depiladora

E quando, além de “sem noção”, o cliente está mal-intencionado? “Demorou um pouco, mas, hoje só do jeito que a pessoa chega eu já sei das intenções dela. Passei por situações que hoje eu entendo que são de assédio, mas, na época eu era mais nova. Conversando com colegas, principalmente as mais novas, vejo que continua acontecendo e inclusive com mais frequência. São pessoas sem noção mesmo, que não entendem que somos profissionais e estamos ali para depilação, procedimentos estéticos e mais nada”, argumentou.

Atendimento Depiladora Marcos Erminio 7 - Campo-grandense ama reclamar do atendimento, mas e quando o cliente é 'abusado'?
Jenifer contabiliza histórias agradáveis e não tão agradáveis. Foto: Marcos Ermínio/Jornal Midiamax

Dias antes da entrevista, ela inclusive contou que um homem, de roupa social, chegou no  solicitando o serviço de depilação. “Ele deitou na maca e eu disse que não precisava tirar toda a roupa, porém, ele insistiu. Até aí tudo bem. Só que eu pedi pra ele colocar a mão nas partes íntimas, até para gente manipular menos o possível e ele não quis. Foi quando eu encostei algumas vezes e ele pediu para parar porque havia ejaculado na maca. Pedi para ele se vestir e ir embora”, falou.

Em outros casos, Mel também relata a arrogância de alguns clientes. “Tem gente que quer ensinar a gente a fazer o serviço, tem gente que pede cera quente demais a ponto da pessoa se ferir, mas, ela insiste porque diz que assim a dor é menor e por aí vai. A gente precisa aprender a lidar, mas, sempre tem uma situação chata”, disse.

depiladora cg - Campo-grandense ama reclamar do atendimento, mas e quando o cliente é 'abusado'?
Depiladora possui mais de duas décadas de experiência na área. Foto: Redes Sociais/Reprodução

Bem experiente na área, a depiladora Keila Lúcia Fraga, de 41 anos, acredita que a discrição e o profissionalismo a fazem manter com boa clientela.

“Tenho mais de 20 anos de experiência e já passei por muita coisa, de situações engraçadas e constrangedoras. Me lembro da situação com uma cliente, que depila comigo até hoje e soltou pum na hora de colocar o talco lá atrás. Eu segurei o máximo para não rir e tempos depois contei pra ela”, relembrou.

Sobre clientes abusadas, ela fala que algumas “aparecem na memória”, mas, recentemente a arrogância de uma senhora chamou a atenção.

“Ela entrou, mexeu na cera e disse que faria perna e virilha. Na verdade, ela quase não olhou na minha direção. Quis mandar na cera, foi lá na recepção reclamar e disse que ia processar por conta disso. Ligou o celular, saiu filmando, foi um dia bem constrangedor para todo mundo e isso não virou em nada. Tem uma outra que traz espelho de aumento sempre, só para fazer o buço. O que era pra ser feito em dez minutos, no máximo, se estende até meia hora. Mas já aprendi a lidar com todas estas situações”, finalizou.

Cliente tem sempre razão, mas ninguém tem sangue de barata!

Tem gente que parece chegar em um estabelecimento comercial com uma única meta: irritar outro alguém. E a gente sabe que cliente sempre tem razão, mas ninguém tem sangue de barata! Só que, quem presta serviços e atende clientes, pode seguir algumas regras divulgadas por especialistas e evitar problemas. Veja quais são:

1 – Escute o desabafo do cliente

A primeira dica de como lidar com clientes mal-educados consiste em ouvir o que eles têm a dizer. Portanto, escute o desabafo, sem interrompê-lo, e depois repita o desabafo dele com suas próprias palavras, a fim de confirmar se você realmente entendeu o que foi dito.

2 – Faça perguntas para ter noção mais clara da situação

Se o cliente está sendo grosseiro com você, é importante procurar entender o que está motivando tal comportamento. Para isso, faça perguntas que esclareçam melhor a situação.

3 – Demonstre empatia pelo cliente

Outra dica de como tratar um cliente mal-educado é mostrar empatia por ele. Esse comportamento é geralmente por conta de alguma insatisfação, então, procure se colocar no lugar do cliente para ajudar a entender o problema com mais clareza e solucioná-lo de forma eficaz.

4 – Proponha solucionar os problemas com agilidade e eficiência, sem prazos muito longos

5 – Seja honesto e sincero com o cliente. Não minta mesmo que ele seja grosseiro e mal-educado

6 – Não estenda a discussão

É preciso evitar que a relação com o cliente possa se desgastar e gerar danos irreversíveis.

7 – Seja paciente e não perca a calma

Outra dica valiosa de como responder um cliente mal-educado é não perder a paciência e manter a calma. Lembre-se: a inteligência emocional faz toda a diferença.

8 – Não eleve o seu tom de voz com o cliente e não faça ironias

9 – Não leve para o lado pessoal

Isso pode desestabilizar emocionalmente e acaba impedindo de solucionar o problema.

10 – Fale diretamente o problema para a chefia

Eles precisam saber do comportamento dos clientes para tomarem decisões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.