PIS-PASEP tem novo valor confirmado para pagamento a partir de janeiro de 2022; confira

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa – Divulgação

PIS-PASEP pago aos trabalhadores que recebem até dois salários mínimos tem reajuste confirmado para os pagamentos em 2022. Isso porque o abono é baseado no valor do salário mínimo, ou seja, poderá ser de até R$ 1,2 mil. Cerca de 23 milhões de trabalhadores do país têm direito ao benefício.

Para o próximo calendário, que deve ser definido em breve, os valores variam de R$ 101 a R$ 1.212 e será creditado a quem trabalhou com emprego formal no ano-base de 2020. Este ano poderá ocorrer pagamento dobrado, caso o governo federal aprove o PIS-PASEP referente ao ano de 2021.

Conforme o Ministério do Trabalho e Emprego — o qual o conselho é vinculado —, a definição do calendário ocorrerá na próxima reunião do Codefat. “Conforme aprovado na Resolução Codefat 896 de 23 de março de 2021, o calendário será submetido à aprovação do Conselho em janeiro de 2022. A reunião deve ocorrer em breve“, segundo a pasta.

Foi nessa reunião do Codefat do ano passado, por exemplo, que ficou definido que, em 2021, não haveria pagamento do abono salarial. Com isso, trabalhadores que têm direito ao benefício estão com dois PIS-PASEP acumulados para receber. Há possibilidade de que os valores sejam distribuídos ainda esse ano, fazendo com que o total pago chegue a até R$ 2,4 mil.

Quem receberá o PIS-PASEP a partir de janeiro de 2022?

Conforme decisão do Codefat (Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador), o calendário de pagamentos começa em janeiro de 2022 e se estende até junho de 2023.

Porém, o governo ainda não definiu o cronograma de pagamentos do abono salarial de 2022. Há expectativa de que possa ser conforme o mês de aniversário do trabalhador.

Em suma, para ter acesso ao pagamento do abono salarial do PIS/Pasep, o cidadão precisa se encaixar nos seguintes requisitos:

  • Ter trabalhado com carteira assinada por pelo menos 30 dias no ano-base;
  • Além disso, o trabalhador pode ter recebido mensalmente, no máximo, dois salários mínimos, em média;
  • Paralelo a isso, o cidadão precisa estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos 5 anos;
  • Por fim, a empresa onde o trabalhador atua precisa informar os dados corretamente ao governo.

Quanto vou receber de PIS-PASEP?

Vale lembrar que o abono é proporcional à quantidade de meses trabalhados, veja:

  • Quem trabalhou um mês deve receber — R$ 100
  • Quem trabalhou dois meses deve receber — R$ 200
  • Quem trabalhou três meses deve receber — R$ 300
  • Quem trabalhou quatro meses deve receber — R$ 400
  • Quem trabalhou cinco meses deve receber — R$ 500
  • Quem trabalhou seis meses deve receber — R$ 600
  • Quem trabalhou sete meses deve receber — R$ 700
  • Quem trabalhou oito meses deve receber — R$ 800
  • Quem trabalhou nove meses deve receber — R$ 900
  • Quem trabalhou dez meses deve receber — R$ 1.000
  • Quem trabalhou onze meses deve receber — R$ 1.100
  • Quem trabalhou doze meses deve receber — R$ 1.200

O mesmo vale para o ano-base 2021. Neste caso, deve-se somar os valores dos dois anos para saber o total a que tem direito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.