Após incêndio, Casa da Saúde do bairro Cabreúva volta funcionar na terça-feira – CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

Pacientes em frente a Casa da Saúde na manhã de hoje (Foto: Cleber Gellio)
Fechada desde a tarde da última quinta-feira (20) em função de um princípio de incêndio, a Casa da Saúde, que fica no Bairro Cabreúva na Capital, voltará a atender na terça-feira (25). O incêndio foi causado por um curto-circuito na fiação de um computador e atingiu apenas uma sala, mas técnicos fazem análise da parte elétrica do prédio inteiro para verificar se tudo está funcionando bem.

Acreditando que o atendimento voltaria ao normal hoje, muitos pacientes em busca de medicação perderam a viagem. No local, há apenas um agente patrimonial e um cartaz escrito à mão informa que a Casa da Saúde abrirá amanhã.

Autônomo Eloi Grícola, de 63 anos, em frente a Casa da Saúde (Foto: Cleber Gellio)
Com medo de ficar sem medicação, o autônomo Eloi Grícola, de 63 anos, deu mais uma vez com a cara na porta ao sair do bairro Centro-Oeste para ir ao local nesta manhã.

“Na sexta-feira estive aqui, mas estava fechado. Liguei aqui mais de dez vezes e ninguém atendia. Então presumi que o atendimento estava normal e muito corrido, por isso resolvi vir hoje. Uso um medicamento para o sistema respiratório. Ainda tenho um pouco, mas não posso ficar sem”, comentou.

Grávida de 6 meses, a auxiliar administrativo Thalita Formigoni, de 36 anos, usa o anticoagulante enoxaparina, que evita risco de aborto. Ela também foi até a unidade hoje. O medo é de perder o bebê Benício, que é a realização de um sonho dela e da esposa Dalva Dias, graças a fertilização.

O remédio para um mês custa em torno de R$ 2,2 mil, mas é distribuído gratuitamente na Casa da Saúde.

Dona de casa Marli da Silva Oliveira, de 41 anos, e o filho em ponto de ônibus de volta para casa (Foto: Cleber Gellio)
“Tenho que tomar esse medicamento uma vez por dia. Pego o remédio todo mês aqui. Vi a importância da rede pública quando comecei a pegar essa medicação, porque mesmo tendo condições de comprar não encontrava na rede privada. Por causa da pandemia, começou a faltar e só tinha aqui na Casa da Saúde. Ontem tomei o último e se amanhã não abrir, vou ter que comprar”, contou.

A dona de casa Marli da Silva Oliveira, de 41 anos, também estava com atendimento agendado para sexta-feira e achou que hoje a Casa da Saúde estaria aberta.

“Ainda tenho um pouquinho de remédio, porque dependendo de quantos dias tem o mês, sobra alguns. Então vou esperar avisarem quando vai abrir definitivamente, porque é difícil ficar vindo de ônibus aqui”, comentou Marli, que faz uso de dois comprimidos por dia para controlar a ansiedade.

Incêndio – No fim da tarde de sexta-feira, o fogo atingiu apenas uma sala, onde havia computador, mesa, cadeira e vários processos referentes ao atendimento feito na Casa da Saúde.

Antes da chegada dos bombeiros, os funcionários usaram extintor, o que evitou a propagação do incêndio. O prédio, com cerca de 40 pessoas, entre funcionários e pessoas que aguardavam o atendimento, foi evacuado.

 

Cartaz na grade da Casa da Saúde (Foto: Cleber Gellio)
– CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.