Coffee Break fará audiências com André, vereadores e empresários por corrupção – CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

A Justiça abre em 22 de março a etapa de audiências do processo criminal da Operação Coffee Break, que apura crimes de responsabilidade dos funcionários públicos e corrupção passiva. A decisão do juiz Marcio Alexandre Wust, da 6ª Vara Criminal de Campo Grande, é datada de 4 de março do ano passado, mas está divulgada na edição de hoje do Diário da Justiça. O processo tramita em sigilo.

A lista dos réus tem André Puccinelli (ex-governador e pré-candidato ao governo), Carlos Augusto Borges (presidente da Câmara Municipal de Campo Grande), João Roberto Baird (empresário conhecido como “Bill Gates Pantaneiro” pelas empresas de informática), Andre Luiz Scaff (ex-procurador municipal), Edil Afonso Albuquerque (ex-vereador), Edson Kiyoshi Shimabukuro (ex-vereador), Eduardo Pereira Romero (ex-vereador), Flávio César Mendes de Oliveira (ex-vereador), Gilmar Antunes Olarte (ex-prefeito e atualmente preso), Gilmar Nery de Souza (vereador).

Além de Jamal Mohamed Salem (ex-vereador), João Batista da Rocha (vereador), José Airton Saraiva (ex-vereador), Mário César Oliveira da Fonseca (ex-vereador), Otávio Augusto Trad Martins (vereador) e Waldecy Batista Nunes (ex-vereador).

A etapa de audiência se estenderá até o dia 25 de março. O processo tem 42.114 páginas. Realizada em 25 de agosto de 2015 pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), a Coffee Break apontou complô entre políticos e empresários para a cassação do então prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP).

A operação também se desdobrou num processo por improbidade administrativa, que deve ter a sentença publicada no segundo semestre deste ano. – CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.