Cesta básica tem itens com variação de mais de 100%; confira levantamento com os preços

 tem itens com variação de mais de 100% no preço, em Campo Grande. Os dados são de pesquisa feita pelo Procon MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) realizada em 20 estabelecimentos comerciais e divulgada nesta quinta-feira (28).

A pesquisa foi feita em 16 estabelecimentos comerciais varejistas e outros quatro atacadistas, tendo estabelecido como metodologia destacar as três maiores e igual quantidade de variações nos valores de comercialização. O consumidor pode verificar os preços de diversos produtos clicando abaixo.

Pesquisa Cesta Básica Varejistas

Pesquisa Cesta Básica Atacadista

Comparativo Pesquisa de Cesta Básica – janeiro/abril

Confira as maiores variações nos varejistas

Sal Cisne (1 quilo) – variação de 100,37%

  • Pires (rua Marquês de Pombal 1050, bairro Tiradentes): R$ 5,39
  • Comper (rua Rui Barbosa 736 – vila Santo André): R$ 2,69.

Goiabada Figine 300g – variação de 86,40%

  • Comper: R$ 6,99
  • Mister Junior (rua das Balsas 339,  Estrela do Sul): R$ 3,75

Colgate  Proteção 90g – variação de 86,99%

  • Duarte (avenida Manoel da Costa Lima 1610): R$ 6,90
  • Carrefour (avenida Afonso Pena 4 909): R$ 3,69

Confira as maiores variações nos Atacadistas

Foram visitados quatro estabelecimentos especializados na venda por atacado.

Fermento Dr. Oetker 100g – variação de 103,67%

  • Atacadão (avenida Costa e Silva 1 525,  Bataville): R$ 4,99
  • Assaí  (avenida Fábio Zahran 7 919, Jardim América): R$ 2,45

Fósforo  – variação de 67,45%.

  • Morena Atacadista (avenida Amaro de Castro Lima 764, Nova Campo Grande): R$ 4,99
  • Atacadão: R$ 2,98

Sal lebre 1 quilo – variação de 56,97%

  • Morena Atacadista: R$ 2,59
  • Assaí: R$ 1,65

No setor atacadistas as menores variações ficaram por conta do arroz Tio Lautério tipo 1 com 5 quilos. Foi constatada a diferença de 0,53%, uma vez que  é vendido por R$ 18,99 no Morena Atacadista e por R$ 18,89 no Fort Atacadista ( rua Petrópolis – Residencial Oliveira).

Nos 16 estabelecimentos varejistas visitados, o total de produtos verificados foi de 138, dos quais são divulgados 118, pelo fato dos restantes não terem sido encontrados em pelo menos três locais pesquisados. Já em relação aos atacadistas, a  quantidade  de produtos foi a mesma do varejista, sendo liberados 79 para divulgação pelo mesmo critério. Entretanto, os estabelecimentos foram quatro. A pesquisa, em ambos os casos,  ocorreu no período de  seis a 20 de  abril em curso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.