Bahia reage após ficar em desvantagem de dois gols e busca igualdade na casa do Criciúma

(Rafael Rodrigues, EC Bahia)

O Criciúma interrompeu a série de três derrotas seguidas no Campeonato Brasileiro ao empatar por 2 a 2 com o Bahia, neste domingo, no estádio Heriberto Hülse, pela nona rodada. Mas poderia ter melhor sorte, pois abriu 2 a 0. Um dos gols foi marcado de forma incomum, com Marcelo Hermes cobrando falta por baixo da barreira.

O gol, porém, não ajudou os mandantes a deixarem a zona de rebaixamento, ficando em 18º, com seis pontos Os baianos, que sonhavam com a liderança, celebravam a reação e têm os mesmos 18 pontos do vice-líder Flamengo, em terceiro pelo saldo de gols: 8 a 5. O líder é o Botafogo, com 19.

 

O lance do gol atípico aconteceu aos 33 minutos do primeiro tempo, quando foi anotada uma falta a um passo da linha da grande área. O goleiro Marcos Felipe, do Bahia, reforçou a barreira com seis jogadores, além de deixar mais um atrás dela. O chute saiu rasteiro e forte, passando do lado do jogador que estava de joelhos. O gramado estava molhado por causa da chuva.

Este tipo de jogada foi imortalizada por Ronaldinho Gaúcho, em 2006, quando atuava pelo Barcelona e fez um gol em cima do Werder Bremen, da Alemanha, pela Liga dos Campeões. Do mesmo modo ele repetiu o feito em 2011, quando atuava pelo Flamengo num jogo diante do Santos, na Vila Belmiro. No ano seguinte, em 2012, pelo Atlético-MG, repetiu a dose em cima do Figueirense.

Logo no minuto inicial do segundo tempo, o Criciúma marcou outro gol estranho. Após um chutão da defesa, a bola subiu muito e atrapalhou o cabeceio do zagueiro Gabriel Xavier. O atacante Arthur Caíke subiu de frente e cabeceou, a bola ainda tocou no braço de Marcos Felipe e entrou: 2 a 0.

 

O Bahia diminuiu aos 10 minutos, quando um cruzamento iniciado do lado esquerdo foi aproveitado de cabeça por Everaldo: 2 a 1. Aos 16 aconteceu outro lance diferente. O goleiro Gustavo foi advertido por “fazer cera” com o cartão amarelo e, quase em seguida, recebeu o vermelho, ou seja, foi expulso. Os jogadores do Criciúma consideraram um exagero do árbitro paulista Flávio Rodrigues de Souza. O técnico Claudio Tencatti tirou o atacante Matheusinho para a entrada do goleiro reserva Alisson.

Com um a mais, o Bahia seguiu em cima e empatou aos 26, com Caio Alexandre ajeitando a bola na linha da área e chutando cruzado: 2 a 2. Depois disso, o Criciúma preferiu ficar na defesa e o Bahia não foi tão incisivo para vencer.

Pela 10ª rodada, o Criciúma vai até Goiânia para enfrentar o Atlético-GO, na quarta-feira, às 19 horas, enquanto o Bahia atuará no Rio diante do Flamengo, quinta, às 20 horas.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *