“Golaço”: o que o Botafogo ganha com a permanência de Enderson Moreira para a temporada 2022

Para focar completamente no planejamento de 2022, o Botafogo precisou, nas últimas semanas, convencer Enderson Moreira a ficar. Mesmo com a cláusula de renovação automática, o treinador colocou o futuro no clube em dúvida ao pedir garantias de que teria um elenco competitivo desde o início da temporada. A diretoria sinalizou positivamente para a solicitação do técnico, que respondeu com o tão esperado “fico”.

Enderson tem se reunido com o departamento de futebol para definir as prioridades do elenco alvinegro e discutir os nomes desejados para a próxima temporada. A ideia é ter um time competitivo para disputar o Campeonato Carioca em bom nível e, assim, o técnico conseguir ficar à frente do Botafogo também na disputa da Série A. Ele sabe que um estadual ruim pode comprometer a continuidade do trabalho em General Severiano.

Enderson Moreira acerta permanência no Botafogo — Foto: Vitor Silva/Botafogo

Enderson Moreira acerta permanência no Botafogo — Foto: Vitor Silva/Botafogo

Quando o técnico assumiu em julho, o time estava na 14ª colocação da Série B, com 13 pontos em 36 disputados e a 10 do G-4, que era o principal objetivo da temporada. A modo de comparação com o antigo treinador, Marcelo Chamusca (três vitórias, quatro empates e três derrotas), em seus 10 primeiros jogos, Enderson liderou a equipe em oito vitórias, um empate e apenas uma derrota, com 83,3% de aproveitamento.

Sob orientação do novo comandante, o Botafogo pegou a curva da ascensão e não desceu mais. A regularidade foi um dos méritos de Enderson, que também conseguiu recuperar jogadores que não vinham de boas performances na temporada. Por isso o esforço da diretoria para atender as expectativas do professor.

A princípio, os atletas vão se reapresentar ao Botafogo no dia 3 de janeiro. O clube avalia algumas opções de lugares fora do Rio para concentrar no início de 2022, sendo o próprio Nilton Santos uma possibilidade.

Rodrigo Capelo explica o que sabemos sobre as vendas de Botafogo e Cruzeiro

O que o Botafogo ganha com a permanência de Enderson Moreira? Esta foi a pergunta que o ge fez a três comentaristas da Globo, e a resposta foi unânime: ganha muito. Veja abaixo:

Lédio Carmona

 

“O Botafogo ganha tudo com a presença do Enderson, porque ele conhece o clube. Não vou dizer que ele montou o elenco, mas ele soube trabalhar com esse elenco, deu liga, conhece os problemas do grupo e do Botafogo. Além disso, é um bom treinador. É um treinador experiente que conhece a Série B, como ele provou, e conhece a Série A. Então perder o Enderson nesse momento seria um problema, porque ele é um técnico encaixado, que já conhece todas as dificuldades e virtudes do Botafogo. É fundamental mantê-lo para o projeto 2022″.

Raphael Rezende

 

“O trabalho do Enderson foi espetacular na Série B. Como a manutenção do elenco não tem se mostrado fácil e nem mesmo é recomendável na minha opinião, a permanência dele garante continuidade ao processo. Será uma temporada extremamente complexa para o Botafogo, com mudança de perfil do grupo de jogadores com o andamento da SAF, e trabalhar pela estabilidade do dia a dia será uma missão e tanto, fundamental para o sucesso esportivo do clube, independentemente do aumento do investimento”.

Sérgio Xavier Filho

 

A permanência do Enderson é um golaço. O que aconteceu nesse casamente entre Enderson e Botafogo é algo muito raro. A gente quase que não encontra paralelos. Um treinador que chega num momento em que o clube está temendo não subir e, alguns meses depois, sem tantas modificações de elenco, foi trocando pneu e mexendo no motor com o carro andando e o negócio deu certo. Um case de um treinador que rapidamente entende o que tem nas mãos, consegue montar o Botafogo possível para aquele momento e consegue se conectar com jogadores, isso é raro.

Os atletas enxergam um técnico que trabalha nessas condições como diferente. O único dado que me chama atenção nessa história é que nos trabalhos anteriores, após um certo tempo ele tinha alguma dificuldade de gerir elenco, por ser muito exigente, vimos brigas em clubes anteriores. No Botafogo isso não aconteceu de forma expressiva. Esse Enderson que amadurece como gestor de grupo é um cara muito importante. Basta a gente imaginar a situação inversa: se o Enderson sair, quem vem para o Botafogo? O resumo da ópera: golaço”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.