Nikão recebe a camisa 10 e fala sobre a pressão no São Paulo: “Vim preparado para tudo isso”

O meia-atacante Nikão é o novo camisa 10 do São Paulo (ele foi registrado no BID da CBF). Apresentado pelo clube nesta quinta-feira, no CT da Barra Funda o jogador falou sobre a responsabilidade de utilizar esse número.

– Fico muito feliz. Uma camisa que grandes craques tiveram a honra de vestir. Sou um cara privilegiado de vestir a camisa 10, como Raí, Zizinho, Pedro Rocha, Hernanes. Tem uma história muito grande no clube, sei que é uma grande responsabilidade. Venho para fazer meu trabalho. É um clube de torcida apaixonante. Sei o que vim fazer, junto com meus companheiros espero fazer com que o São Paulo alcance objetivos na temporada – afirmou Nikão.

Apesar da pressão de carregar a camisa que já foi de ídolos históricos e vir de bons momentos no Athletico, Nikão parece não levar muito isso em consideração e se mostra tranquilo. Na temporada passada, Daniel Alves era o dono da 10.

– Vim preparado para tudo isso. Desafio novo na vida. Aprendi uma frase: “Quando mais é dado, mais é cobrado”. Por mais que você tenha ganhado grandes títulos, como no Athletico, tinha cobrança grande lá. Claro que São Paulo tem outra dimensão, torcedor está carente de títulos expressivos, mas estou preparado – comentou.

– Eu me doo 110% ao clube, vim preparado para pressão, para cobrança que vai existir em cima de mim, torcedor quer ser campeão, eu também tenho essa cobrança. Tenho consciência disso tudo. O que tenho que fazer agora é trabalhar, suar bastante, e o mais importante, fazer o São Paulo alcançar os êxitos que alcançou anos atrás – acrescentou.

ASSISTA AO VIVO: TUDO SOBRE AS CONTRATAÇÕES

O São Paulo contratou Nikão por três temporadas após o meia-atacante ficar próximo de um acerto com o Internacional. Por conta de uma divergência de valores, o jogador não desembarcou no Rio Grande do Sul.
Nikão em treino do São Paulo — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Sabendo da situação, o Tricolor se movimentou durante a madrugada do dia 8 de janeiro e conseguiu costurar uma proposta que seduzisse Nikão e seus representantes.

– Foi uma coisa que aconteceu muito rápido, foram poucos minutos que eu resolvi. Deu tudo certo de vir pro São Paulo. Uma oportunidade única, muitos querem estar. Comigo não é diferente. Quando apareceu a proposta não pensei duas vezes em aceitar, por entender a grandeza do clube. Foi algo que me induziu, chamou a atenção – disse

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.