Ceni pede mais reforços, mas diretoria do São Paulo freia desejo; veja as opções do técnico na base

São Paulo trouxe cinco nomes para 2022: Rafinha (lateral-direito), Jandrei (goleiro), Patrick (meio-campista), Alisson (meia-atacante) e Nikão (meia-atacante). Contudo, o grande desejo de Rogério Ceni ainda não foi atendido pela diretoria.

Para o ataque, a diretoria negociou as possíveis chegadas de Soteldo e Douglas Costa. Na quarta-feira, Ceni citou mais dois nomes que não deram certo: Luis Henrique, do Olympique-FRA, e David, do Internacional.

– Um jogador de velocidade pela esquerda, não conseguimos contratar. Tivemos o Douglas Costa, o Soteldo… Eram negociações difíceis. E outras, o Luis Henrique, hoje com o Sampaoli, e o David (do Fortaleza). A gente tenta se adaptar – declarou o treinador.

Julio Casares disse que clube agora está apenas atento às oportunidades de mercado — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Sem esse tipo de atleta, Ceni recorre a nomes das categorias de base. Uma possível solução está no jovem Caio. Aos 17 anos, o atacante se destacou na Copinha e deve seguir direto para os profissionais neste início de temporada, de acordo com o treinador.

Além de Caio, Ceni tem também à disposição o atacante Marquinhos, outro jovem formado em Cotia e que já viveu momentos de protagonista com a camisa tricolor. Aos 18, a revelação se destacou na vitória sobre o Racing, pelas oitavas de final da Libertadores do ano passado.

O primeiro teste de Rogério Ceni será nesta quinta-feira, às 21h30 (de Brasília). Ainda sem o “ponta ideal” e diante de uma situação financeira difícil do clube, o treinador dirige o São Paulo contra o Guarani, em Campinas, pela primeira rodada do Paulistão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.