Tradicional passeio ocorre no Dia do Trabalhador e diverte ciclistas ‘de todos os tipos’

Animados, com vestimenta adequada, garrafinhas de água e muita energia, centenas de ciclistas compareceram na 32ª edição do tradicional passeio ciclístico, neste domingo (1°), em Campo Grande. O  ficou paralisado em anos anteriores, por conta da pandemia da Covid-19. Neste , a concentração ocorreu na avenida das Bandeirantes e percorreu diversas ruas da cidade.

O professor João Pedro Souza e Silva, de 20 anos, disse que o passeio foi muito divertido e mostrou o quanto a bicicleta é democrática. “No começo teve o sorteio de cinco bicicletas e o mais legal foi ver a diversidade nesse pedal. Tinha crianças, jovens, adultos, idosos, pessoas com mais  de experiência, entusiastas, quem gosta de manobras, quem usa a bike para trabalhar…foi bem legal”, argumentou.

O também professor, Augusto Candido da Silva Junior, de 27 anos, ressaltou a ansiedade que estava com o passeio, já que não houve em anos anteriores por conta da pandemia. “Eu estava com uma ansiedade muito grande porque, quando menor, comecei a participar do passeio por conta do meu pai. Desta vez, pude convidá-lo, além da minha madrasta e do meu irmão. Isso foi muito legal. A rota foi a mesma e adoro essa tradição, é algo que ficou marcante para os iniciantes e todos chegarem bem até o Parque das Nações“, argumentou.

Sortudo que só, Augusto conta que já ganhou três bicicletas em edições anteriores. “Todos podem fazer esse passeio tranquilamento. No meu caso, o mais legal é que ganhei e sempre passava lá para prencher os cupons. Tinha gente de todo canto da cidade. Foi muito bem organizado”, avaliou o ciclista.

O editor de imagens Edgar da Silva, de 26 anos, foi pela primeira no passeio ciclístico. “Eu sempre ouvi falar e resolvi ir. Não tem muito tempo que estou andando de bicicleta, mas, gostei ao saber do evento. Achei a organização muito bem preparada, com água disponível pra gente, ainda mais no calor que estava. Eles cumpriram o horário e o melhor é que eu fui sorteado e ganhei uma bicicleta”, disse.

Tradicional percurso dos ciclistas

Com a chegada do público, por volta das 8h, os ciclistas passaram pela Rua Jornalista Belizário Lima, Rua 14 de julho, Avenida Afonso Pena, Rua professor Luis de Alexandre de Oliveira até as proximidades do Parque das Nações Indígenas, onde houve o sorteio de mais 25 bicicletas. O evento encerrou às 12h.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.