São Paulo vence, eleva moral, mas outra vez mostra oscilação que quase custa caro

São Paulo venceu o Santos por 2 a 1, na última segunda-feira, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro, mas não convenceu. Apesar do bom resultado, que eleva o moral, o time mostrou oscilações que poderiam custar caro.

Após abrir o placar com Calleri, aos nove minutos, parecia que o resultado seria construído de forma tranquila, sem sustos. Mas depois do gol, o São Paulo recuou suas linhas e mostrou dificuldades.

A principal delas foi na velocidade. Atuando mais fechado na defesa, o Tricolor optou por um jogo de contra-ataque, mas não havia jogadores velozes para que essa estratégia funcionasse. E o time empacou.

Sem conseguir machucar o Santos, a equipe comandada por Charles Hembert – Rogério Ceni cumpriu suspensão – passou a errar mais do que o habitual e, no fim do primeiro tempo, vacilou na marcação e cedeu o empate na única chance de perigo do adversário nos 45 minutos iniciais

Um jogo que estava totalmente controlado se tornou extremamente perigoso, ainda mais depois que Fabián Bustos mexeu na equipe santista e dificultou ainda mais para o Tricolor, que continuou falhando.

Charles Hembert até tentou mudar a estratégia do time, com a saída de Patrick e a entrada de Alisson. Mas as dificuldades permaneceram. O Santos voltou melhor para a etapa final e quase conseguiu a virada na base dos contra-ataques.

Aos 36 minutos, porém, um pênalti salvador, após mão de Rodrigo Fernandez dentro da área, aliviou a situação da equipe, que já começava a ouvir algumas críticas vindas das arquibancada

Foi lateral pra quem? Veja o lance polêmico por diferentes ângulos

Os três pontos fazem o São Paulo dar um salto na tabela de classificação do Brasileirão. Com sete pontos, a equipe agora ocupa a quinta colocação e segue o plano de se manter entre os líderes nas primeiras rodadas.

O duelo desta segunda serviu para mostrar alguns pontos que o time precisava melhorar, principalmente as oscilações dentro da partida. O time, ainda em formação, não consegue manter a intensidade por muito tempo.

A parte positiva, porém, fica para o poder de reação. Mesmo mais acuado, o São Paulo conseguiu chegar ao gol da vitória na base da insistência na bola aérea, uma das principais jogadas da equipe na temporada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.